Comuna Teatro da Pesquisa

 

Os Infanticidas

 

Sinopse

Com o crescimento vem o cepticismo de que as pessoas podem mudar o mundo e o cinismo das relações. Procuramos esse momento que faz com que comecemos a trocar sonhos por objetivos. A necessidade de integração numa sociedade que não entendemos leva-nos a imitar uma ideia preconcebida do que é ser adulto em vez de crescermos realmente. Somos infanticidas de nós próprios quando forçamos a passagem da fronteira para o lado adulto. Estamos sozinhos porque nos isolamos e não conseguimos voltar atrás. São personagens que procuram compreender o momento presente, o presente que nos traz dúvidas em relação às escolhas feitas no passado e às que estão por fazer. O tempo vai passando, o jogo vai sendo jogado com avanços e recuos. Assim se criam memórias e expectativas, assim se criam frustrações, assim se deixa em aberto o jogo.


Ficha Técnica e Artística
Texto | Luís Lobão
Criação e Interpretação | Anna Leppänen . Luís Lobão . Joana Campelo . João Vicente
Música | Cristóvão Campos
Vídeo | Sérgio Graciano
Fotografia | Alípio Padilha
Desenho de Luz | Fábio Ventura
Operação Som e Luz | Gonçalo Carvalho
Design | Gil Costa
Teasers: Lúcia Pires
Agradecimentos: Primeiros Sintomas, Teatro da Comuna, Palco 13, Rita Correia, Roger Madureira, Carlos Arroja, Teatro Tapafuros, Nuno Gomes, Escola Secundária Leal da Câmara, Fátima Monteiro, Junta de Freguesia de Rio de Mouro, Teatro Bocage, Carlos Arroja, Musgo Produção Cultural, Não Lugar, Joana Guerra, Alix Sarrouy, Mariana Marques.

 

  « Em Cena